segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Estudo do meio - Formação do solo

O planeta por dentro e por fora

O solo que nós pisamos, as rochas que modelam as montanhas, o fundo dos rios, lagos e mares: tudo isso é apenas uma fina "casca" do imenso planeta que é a Terra.

A Terra

A Terra tem forma aproximadamente esférica e é achatada nos pólos. Internamente o nosso planeta está dividida em três partes: crosta terrestre, manto e núcleo.



A crosta terrestre é a camada mais superficial. É o nosso chão, ou seja, a parte do planeta sobre o qual andamos, vivemos, construímos as nossas casas. Nos continentes, sua espessura pode ter de 30 a 80 Km; já no fundo dos oceanos varia entre 5 e 10 km.

O manto fica abaixo da crosta terrestre, possui quase 3000 km de espessura. É formado por material semelhante ao da crosta terrestre, submetido a pressão intensa e à temperatura elevada. O manto possui partes menos rígidas, de consistência pastosa, formada por rochas derretidas. A temperatura do manto aumenta com a profundidade e deve variar entre cerca de 1000ºC e 3000ºC ou mais, na parte mais funda. A parte do manto formada por rochas derretidas é chamada de magma. Quando um vulcão entra em erupção, o magma é expelido e passa a ser denominado lava.

O núcleo localiza-se na parte central da Terra, abaixo do manto, com cerca de 3400 km de espessura. O núcleo pode ser dividido em duas partes. A parte de fora, chamada núcleo externo, é líquida, sendo formada principalmente de ferro e níquel derretidos. A parte de dentro, o núcleo interno, contém principalmente ferro sólido. A temperatura no centro do núcleo interno deve ultrapassar os 5 000ºC.


O que é o solo ?

O solo, também chamado terra, tem grande importância na vida de todos os seres vivos do nosso planeta, assim como o ar, a água, o fogo e o vento. É do solo que retiramos grande parte dos nossos alimentos e que sobre ele,  construímos as nossas casas.

Como é que é formado o solo ?

O solo é formado a partir da rocha (material duro que também conhecemos como pedra), através da participação dos elementos do clima (chuva, gelo, vento e temperatura), que com o tempo, e a ajuda dos organismos vivos (fungos, líquens e outros) vão transformando as rochas, diminuindo o seu tamanho, até transformá-la em um material mais ou menos solto e macio, também chamado de parte mineral.

Logo que a rocha é alterada e é formado o material mais ou menos solto e macio, os seres vivos animais e vegetais, como insetos, minhocas, plantas e muitos outros, assim como o próprio homem, passam a ajudar no desenvolvimento do solo.

Eles atuam misturando a matéria orgânica (restos de vegetais e de animais mortos) com o material solto e macio em que se transformou a rocha. Esta mistura faz com que o material que veio do desgaste das rochas forneça alimentos a todas as plantas que vivem no nosso planeta.

Além disso os seres vivos quando morrem também vão sendo misturados com o material macio e solto, formando o verdadeiro solo.




É preciso que a matéria orgânica seja misturada com o material solto e macio para que o solo possa existir de verdade.



Qual é a composição do solo ?

O  solo ou terra como também é chamado, é composto de quatro partes, a saber:
ar;
água;
matéria orgânica (restos de pequenos animais e plantas); e
parte mineral que veio da alteração das rochas, ou seja a areia da praia, o  barro que se agarra no sapato e o lodo que faz as crianças escorregarem.

Estes quatro componentes do solo encontram-se misturados uns com os outros. A matéria orgânica está misturada com a parte mineral e com a água.

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

Horário da natação 2º período


As atividades de iniciação à natação decorrerão respetivamente a:
  • 26 de janeiro;
  • 23 de fevereiro;
  • 22 de março.

Aniversário da Marta

Hoje a Marta comemorou connosco o seu nono aniversário.
Foi uma festa bonita em que pudémos partilhar com ela um momento especial.


O bolo que estava muito bonito, era de laranja, caseiro e estava muito fofinho e saboroso. Uma delícia feita em casa da Marta.

Cantámos-lhe  os parabéns logo que ela chegou à escola.

Articulação entre ciclos - Leitura 4

Na passada quinta feira,  deslocamo-nos novamente à Biblioteca da escola, durante a hora de desdobramento das Ciências do 6ºA, para uma atividade de leitura do P.N.L. desenvolvida por dois alunos .

  

A obra escolhida foi um livro denominado "Contos para rir", de Luísa Ducla Soares, mais precisamente a história "O céu está a cair". 
A leitura foi da responsabilidade  da Luana e do Rui.Foi uma história divertida que posteriormente foi recontada pelos alunos através de um texto narrativo.


Articulação entre anos - Leitura PNL

Ao início da tarde de hoje, demos continuidade ao nosso Projeto de Leitura em articulação com o 1º Ano de escolaridade ( turma da professora Fernanda Anico).


A leitura foi da responsabilidade da "nossa" Tatiana Santos que leu o livro " O Meu Pai", de Anthony Browne.


Apesar do algum nervosismo, a leitura correu bem e foi a uma prova superada pela aluna que me surpreendeu ao oferecer-se para ir ler à turma do irmão.
 Os alunos da turma A, apesar de o tema da história levantar alguns problemas, avaliaram muito positivamente a leitura e entenderam a mensagem que o autor pretendia transmitir.

Parabéns Marta

Parabéns
Marta

Hoje é um dia especial: a nossa Marta faz 9 anos. 
Muitos parabéns companheira, que sejas sempre muito feliz. 

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Matemática -Sólidos Geométricos - Poliedros e não poliedros

Sólido geométrico: É uma figura de forma perfeita que só existe na nossa imaginação.

Os sólidos geométricos dividem-se em dois grandes grupos:

·        Poliedros: São sólidos limitados só por superfícies planas.  Ex: prismas, pirâmides, ...

Cubo


Pirâmide Triangular



·        Não poliedros: São sólidos limitados só por superfícies curvas ou por superfícies planas e curvas.  Ex: cone, cilindro, esfera, ...


Esfera

Cone

Cilindro

Video


 
 

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Animal do mês - A Abetarda

Este mês escolhi como animal  a Abetarda. Trata-se de uma ave que existe na nossa região, mas, ao mesmo tempo, uma ave que desonhecemos e que urge preservar.


As abetardas-comuns (nome científico: Otis tarda) praticamente já só podem ser observadas em liberdade na Europa, nomeadamente na Península Ibérica e em países de Leste como a Rússia, a Hungria e a Turquia, no Norte e Centro de África, e em lugares tão distantes como a Índia ou a Austrália.
O seu desaparecimento no resto da Europa foi causado pelo facto de, por um lado, terem diminuído as áreas de produção cerealífera, mas também por se terem alterado as técnicas usadas, para maior produção das áreas semeadas.
Em Portugal, estas aves podem ser observadas principalmente no Alentejo, embora não seja fácil, dado o baixo número de animais existentes, e não obstante quando se encontram estejam em bandos.

Distribuição da Abetarda em Portugal

Alimentação Quando nascem, as abetardas começam por ser principalmente insectívoras e com o crescimento adoptam uma alimentação essencialmente herbívora, consistindo principalmente de sementes, grãos e frutos. Podem, ainda que ocasionalmente, comer pequenos lagartos ou roedores de pequena dimensão.



Estado de conservação
As abetardas encontram-se de um modo geral, no que diz respeito à conservação, em Estado Vulnerável, devido às alterações agrícolas europeias, mas também pela caça furtiva e pelos cabos de alta tensão que muitas vezes são um fim trágico para estas lentas e pouco ágeis aves. A espécie entrou em declínio em meados do século XIX, e os seus números ainda não pararam de cair.
Em termos mundiais, as estimativas apontam para que neste momento existam em todo o mundo menos de 40.000 destas aves sendo que destas cerca de metade estão na Península Ibérica. Em Portugal, podem ser observadas pouco mais de um milhar.

 

Reprodução
As abetardas põem em média entre 2 e 4 ovos, e o período de incubação são cerca de 24 dias.

 

Tamanho
Um macho de abetarda adulto pode medir cerca de 90 centímetros, ter uma envergadura de asa de 2,6 metros e pesar até 16 quilogramas, o que faz das abetardas as aves mais pesadas da Europa. As fêmeas são significativamente menores que os machos e bastante mais leves, pesando cerca de um quarto do peso dos machos.

Longevidade
Estima-se que os animais desta espécie possam viver cerca de 11 anos.

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

Matemática (Geometria) - Polígonos

Polígono: Figura plana limitada por segmentos de recta (lados dos polígonos). Se os lados forem todos iguais, o polígono diz-se regular.

Exemplos de não polígonos





Exemplos de alguns polígonos





Polígonos regulares:




                                       Video (nível mais avançado)

domingo, 22 de janeiro de 2012

Xin Nien Kuai Le! - Feliz Ano Novo (Chinês)


Xin Nien Kuai Le!                                      Sun Nin Fy Lok!
A primeira frase está em mandarim e a segunda em cantonês
(duas línguas faladas na China), mas significam ambas:
"Felicidades para o Novo Ano!" ou "Feliz Ano Novo!"


Gung Hay Fat Choy!                                Gong Xi Fa Cai!
A primeira frase está em cantonês e a segunda em mandarim
mas significam ambas:
"Desejos de prosperidade!"


Ano Novo Chinês Templo Zulai - Desfile do Dragão
Festa do Ano Novo Chinês no Templo Zulai 2011 - Desfile do Dragão

Articulação entre ciclos - Leitura PNL 3

Na passada quinta feira,  voltámos a deslocar-nos à Biblioteca da escola, durante a hora de desdobramento das Ciências do 6ºA, para uma atividade de leitura do P.N.L. desenvolvida por dois alunos .


A obra escolhida foi um livro denominado "A toupeira que queria saber quem lhe fizera aquilo na cabeça", de Werner Helzkarth e Wolf Erlbruch e a leitura esteve a cargo da Jorge Piteira e da Valentina Diaciuc.
O livro, talvez por falar de um assunto pouco usual, e de utilizar uma linguagem divertida," prendeu" a turma que aguardou até ao fim pelo desfecho que suscitou muitos risos.

Um momento de leitura


Mostrando as ilustrações

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Informação alteração de horário das AECs

Comunico a todos os pais e encarregados de educação dos alunos do 3º H que em virtude dos alunos terem começado a ter Expressão Plástica , o horário das Atividades de Enriquecimento Curricular da 3ª feira sofreu  novamente alteração. 

Informo assim, que os alunos passarão a terminar as atividades neste dia pelas 17 horas e 30 minutos.

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

Sabia que estamos no ano 4709 ?


O calendário chinês (Chinês Xia Li (夏曆), Tradicional: 農曆, Chinês Simplificado : 农历, pinyin: nónglì) é o mais antigo registro cronológico de que se tem registro na história. É um calendário que se utiliza tanto do Sol quanto da Lua. A partir dele surgiu o horóscopo chinês.
Na Ásia diversos países adotam calendários parecidos com o chinês.
O calendário chinês é lunissolar. Cada ano possui doze lunações acarretando em um total de 354 dias. Para não se perder a sincronia com o ciclo solar (de 365,25 dias), são acrescentados a cada oito anos noventa dias ao calendário, ou, aproximadamente duas lunações. Desta forma não se perde a sincronia nem com o ciclo solar, nem com o lunar. Por isso, considera-se que o calendário chinês é lunissolar.
Desde 3 de Fevereiro de 2011, estamos no ano 4709 do calendário chinês.


Ciclo

鼠 (rato), "niou" 牛 (boi), "hu" 虎 (tigre), "tu" 兔 (coelho), "long" 龍 (dragão), "she" 蛇 (serpente), "ma" 馬 (cavalo), "yang" 羊 (carneiro), "hou" 猴 (macaco), "ji" 雞 (galo), "gou" 狗 (cão), "zhu" 豬 (porco).

No dia 23 de janeiro de 2012 inicia-se o ano do Dragão.

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

Problema da quinzena - IV

A Turma do 3º H participou na campanha de recolha de alimentos para o Banco Alimentar.Cada aluno recolheu num supermercado da sua área de residencia 6 pacotes de bolachas, 5 latas de salsichas e 3 de atum, tendo recolhido no total 168 latas. Quantos alunos tem a turma?

O objetivo da turma era recolherem 2 centenas de pacotes de bolachas. Quantos lhes faltam recolher?

segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

Experimenta Energia

Hoje, tivemos uma ação de sensibilização sobre a energia.

 O conceito de energia

Após vermos as ideias que os alunos tinham sobre energia, identificámos as fontes de energia que utilizamos e os problemas que essas fontes podem causar. Destinguimos as energias sujas das energias limpas (renováveis).

Tipos de energia suja e limpa
 Identificámos sete tipos de energia limpa: ondas, marés, geotérmica, eólica, barragens, solar  e biomassa.

Energia eólica
Passámos depois às atividades experimentais que foram muito diversificadas e interessantes. Estas actividades mereceram uma grande participação de todos os alunos.

Material para as atividades experimentais


Participação atenta


Transformação energia eólica em motriz



Demonstração da soma da energia de varios painéis

Transformação energia solar em motriz


Os remos movem-se na presença da luz


No final, tivemos a oportunidade de expressar a nossa opinião relativamente à sessão que por unanimidade foi considerada muito interessante e proveitosa.

Livro de registo de opiniões