terça-feira, 9 de agosto de 2011

Fábula de Esopo - O rato do campo e o rato da cidade

Ilustração : Raquel Santos

"Era uma vez um rato que morava na cidade que foi visitar um primo que vivia no campo.O rato do campo era um pouco arrogante, mas gostava muito do primo e recebeu-o com muita satisfação. Ofereceu-lhe o que tinha de melhor: feijão, toucinho, pão e queijo. O rato da cidade torceu o nariz e disse:- Não posso entender, primo, como consegues viver com estes pobres alimentos. Naturalmente, aqui no campo, é difícil obter coisa melhor. Vem comigo e eu te mostrarei como se vive na cidade.Depois que passares lá uma semana ficarás admirado de ter suportado a vida no campo.
Os dois puseram-se, então, a caminho. já era noite quando chegaram à casa do rato da cidade.- Certamente que gostarás de tomar um refresco, após esta caminhada, disse ele polidamente ao primo. Conduziu-o até à sala de jantar, onde encontraram os restos de uma grande festa. Puseram-se a comer geleias e bolos deliciosos. De repente, ouviram rosnados e latidos.- O que é isto? Perguntou, assustado, o rato do campo.- São, simplesmente, os cães da casa, respondeu o da cidade.- Simplesmente? Não gosto desta música, durante o meu jantar. Neste momento, a porta abriu-se e apareceram dois enormes cães. Os ratos tiveram que fugir a toda pressa.- Adeus, primo, disse o rato do campo. Vou voltar para minha casa no campo.- Já vais tão cedo? perguntou o da cidade.- Sim, já vou e não pretendo voltar, concluiu o primeiro.
Moral da história: Mais vale o pouco certo, do que o muito duvidoso.

E como vai sendo hábito aqui estão alguns desenhos sobre esta fábula para colorir.





E para aqueles que não têm nada que fazer ou que já estão cansados das férias (?)  aqui vai um trabalhinho sobre o tema ...


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário